fbpx
Pesquisar
Close this search box.

Transformar episódios de podcast em um post de blog é uma maneira inteligente de aumentar seu público e fortalecer sua marca.

Ele estende o alcance e a vida útil do conteúdo que você já criou, além de criar uma nova plataforma para que o público o encontre. Um blog ativo pode atrair leitores por meio de pesquisa, envolver seu público por meio de comentários e criar uma base para seu conteúdo.

Você precisa criar postagens de alta qualidade para que essa estratégia seja eficaz. O conteúdo do seu site deve agregar valor para o leitor, não apenas promover seu podcast. 

Primeira dica: Uma postagem deve ser independente, mesmo que você a escreva com base em um episódio de podcast. Ou seja, o conteúdo precisa ser completo, gerando todo o entendimento necessário para o leitor.

Transformar podcasts de áudio em um post de blog informativo e bem organizado é uma ótima maneira de dobrar sua produção de conteúdo e alcançar públicos em diferentes lugares. Isso pode consumir muito tempo, mas estamos aqui justamente para encurtar esse processo.

Como transformar podcasts em um post de blog de qualidade

Aqui estão 10 dicas da equipe da PodReacher para transformar seus episódios de podcast em um post de blog de alta qualidade para ajudar um novo público a descobrir sua marca.

Não deixe de conferir nosso post sobre como o texto pode colaborar com o seu podcast!

1. Seja claro em seus objetivos

As postagens podem aumentar a capacidade de descoberta de várias maneiras, mas cada postagem que você escreve deve escolher um objetivo principal para focar, por exemplo, promover um convidado ou destacar valores da sua marca.

Para potencializar seus resultados, o SEO é um ótimo recurso, apesar de requerer um mergulho mais abrangente em um assunto sobre o qual você irá abordar. Idealmente, você deveria fazer uma pesquisa de palavras-chave antes mesmo de se sentar para uma entrevista, mas você pode otimizar uma postagem expandindo o tópico e usando citações e ideias do podcast como suporte.

2. Use uma transcrição

Uma ferramenta de transcrição automatizada é um salva-vidas para reaproveitar áudio e vídeo. Elas não são tão precisas quanto a transcrição manual, mas são mais baratas – ou gratuitas! – e nada que uma revisão com um ajuste aqui e ali não resolvam. É um bom tempo que será poupado!

Ter uma transcrição para seus episódios não só facilitará a sua vida no momento de desdobrar seu conteúdo para blogs, como citamos, mas trará ao seu conteúdo um ponto importante voltado para a acessibilidade.

3. Não sobrecarregue seu leitor

As entrevistas em podcast podem incluir uma tonelada de informações – demais para um único post de blog. Especialmente se você publicar entrevistas não editadas, elas provavelmente incluirão diálogos que fariam o conteúdo escrito não ter total coesão.

“Para a maioria das entrevistas e outros formatos de episódios, você provavelmente deseja incluir apenas cerca de 40% a 60% do conteúdo”, diz a fundadora da PodReacher, Jaclyn Schiff.

Uma postagem não é uma transcrição ou show notes. Torne-o valioso por conta própria e crie um link para o episódio do podcast para os leitores que desejam saber mais e mergulhar no seu podcast.

4. Use citações seletivamente

Sua escrita deve parecer uma conversa com os leitores – mas nem sempre se parece com a forma como realmente as pessoas falam em uma conversa. Os palestrantes tendem a ser menos concisos e claros do que os escritores, portanto, as citações diretas nem sempre são o melhor caminho.

Ao procurar por boas citações, fique atento a hábitos de fala estranhos, incluindo:

  • Transmitir uma linha de pensamento como uma citação direta. Os convidados costumam usar muitos exemplos baseados em cenários para defender seu ponto de vista, portanto, não tenha medo de parafrasear e diluir suas analogias para transmitir sua mensagem de maneira mais clara e concisa.
  • Interrompendo sua própria frase. Fazemos isso o tempo todo na conversa. A pessoa que está falando pode concluir uma ideia mais tarde na conversa, então preste atenção e não deixe ideias sem conclusão ou não acabadas.
  • Usar siglas ou jargões sem contexto. Não deixe os leitores no escuro! Defina todos os termos que podem gerar confusão. É claro, termos como “ONU” é de conhecimento comum, mas termos de uma determinada área do conhecimento pode gerar dúvidas no público, por mais óbvia que ela pareça ser para você ou para seu entrevistado.

Além disso, a dica é não forçar nem mesmo as melhores citações em um artigo se elas não se encaixarem.

5. Não fique preso nas perguntas e respostas

Os apresentadores geralmente iniciam uma entrevista em podcast com um conjunto de perguntas, mas você não deve restringir seu conteúdo escrito a esses tópicos. Muitas conversas paralelas excelentes surgem de podcasts de entrevistas, e muitas vezes podem compor os melhores pedaços de conteúdo do seu post de blog.

Não há necessidade de forçar um post de blog para se adequar à estrutura das perguntas de um entrevistador. Às vezes, os convidados oferecem respostas incompletas ou superficiais que não se traduzem bem no texto. Lembre-se do que falamos lá no início: seu post de blog é um conteúdo que se comunica sozinho, e por isso é tão importante que eles seja pensado da maneira mais adequada pra isso.

6. Reorganize a conversa conforme necessário

A grande coisa sobre o texto é a sua capacidade de reestruturar. A postagem do seu blog não precisa seguir a ordem da conversa falada no episódio.

Frequentemente, temas preciosos surgem mais tarde na conversa e/ou se encaixam em um tema falado anteriormente. Ou o último ponto apresentado é o mais forte e deve liderar o artigo. Não tenha medo de misturar, combinar e mover as coisas para criar uma postagem forte e coesa.

7. Se deixe surpreender

Ao ouvir um episódio, anote de três a cinco ideias principais que ele aborda. Isso formará um esboço para sua postagem, que você pode ajustar à medida que avança. Para se aprofundar nos tópicos principais, preste atenção ao que faz seus ouvidos se animarem ao ouvir o episódio, pois esses mesmos pontos chamarão provavelmente a atenção do leitor também.

Se essas partes interessantes não forem as informações mais valiosas para o leitor, você poderá usá-las para adicionar cor e criatividade à postagem. Escute o episódio com atenção e considere especialmente os pontos em que você se surpreenderá e dirá “uau, isso é interessante”.

8. Verificação de fatos!

Os entrevistados podem não ter todos os fatos corretos durante uma conversa, ou podem apenas falar mal ou se lembrar mal. Verifique qualquer nome, empresa, cargo, data ou outro fato óbvio mencionado. O LinkedIn é um ótimo recurso para obter nomes e experiências de trabalho corretas.

Se alguém menciona que falou em uma conferência em 2016, a conferência aconteceu naquele ano? Eles estavam programados para falar? Foi na cidade que eles nomearam? Não amplie o erro de um convidado por falta de verificação.

9. Acerte o tom

Para manter sua marca consistente em todas as plataformas, combine o tom de sua postagem com o tom de um episódio de podcast. Seu podcast pode ter uma voz geral – informativa ou divertida, engraçada ou solene – mas o tom provavelmente muda um pouco de episódio para episódio se você tiver convidados.

Um assunto mais sério demandará um blogpost mais sóbrio, enquanto um episódio mais descontraído abre espaço para um blogpost com brincadeiras e um tom mais leve.

10. Encontre o conselho que ninguém mais está oferecendo

Sua postagem pode ser independente, mas seu trabalho final é gerar interesse no podcast e na sua marca. Para fazer isso, ele tem que causar um impacto no leitor. Elimine qualquer conteúdo mundano do episódio para garantir que a postagem do blog se concentre nos detalhes ou conselhos mais fortes e inéditos que o episódio oferece.

Para “entregar o valor máximo ao leitor”, o recomendado é considerar o público e o que eles provavelmente já ouviram um milhão de vezes antes. Extraia os detalhes ou conselhos do episódio que não aparecem em todos os outros conteúdos em seu nicho.

Este texto é uma tradução adaptada de publicação original feita por Dana Sitar no PodReacher. Dana Sitar escreve e edita desde 2011, cobrindo finanças pessoais, carreiras e mídia digital.


0 Comments

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carrinho